O Trigo na história

Há 10 mil anos na história da humaninade

Do surgimento da agricultura à invenção da escrita pelos sumérios, passando pelas primeiras formas de divisão do trabalho, o trigo está presente há cerca de 10 mil anos na história da humanidade.

Quando o homem começou a plantar e a criar animais, lá estava o trigo entre os cereais cultivados para alimentar as pessoas. O cultivo começou na Mesopotâmia, numa região chamada pelos historiadores de Crescente Fértil - área que hoje vai do Egito ao Iraque.

Os grãos de trigo eram consumidos numa espécie de papa, misturados com peixes e frutas. A "invenção" do pão é atribuída aos egípcios que, por volta de 4000 a.C, descobriram o processo de fermentação do trigo.

Mais do que alimento para os egípcios, os pães ou biscoitos, moldados às vezes com formas humanas e de animais, eram oferecidos aos deuses ou usados em rituais. Mais tarde, ganhariam status de símbolo religioso: na religião católica, pão e vinho compõem a Eucaristia, enquanto na páscoa judaica, o pão ázimo, sem fermento, é presença obrigatória.

Em sua trajetória, na história da humanidade, o trigo tem papel decisivo também na invenção da escrita: diz a história que a escrita foi criada pelos sumérios como forma de registrar e controlar o comércio dos excedentes de alimentos - entre eles, o trigo.

Da Mesopotâmia, o trigo se espalhou pelo mundo. Os chineses já conheciam o trigo cerca de 2 mil anos antes de Cristo. Com ele, faziam farinha, macarrões, pastéis. Diz a história, também, que no século XIII, Marco Pólo esteve na China e de lá trouxe o macarrão para a Itália.

Na Europa, o cultivo do trigo se expandiu nas regiões mais frias, como Rússia e Polônia. E foi pelas mãos dos europeus que, no século XV, o trigo chegou às Américas.

No Brasil

O trigo chegou às terras brasileiras em 1534, trazido por Martim Afonso de Souza, que desembarcou na capitania de São Vicente.

O clima quente dificultou a expansão da cultura. Cartas dos colonizadores registram a falta do trigo e reclamam dos pães preparados com farinha de mandioca. Foi só na segunda metade do século XVIII que a cultura do trigo começou a se desenvolver no Rio Grande do Sul. Mas, no começo do século XIX, a ferrugem dizimou os trigais.

O plantio só foi retomado nos anos 20 do século passado. A partir da década de 40, as plantações de trigo começaram a expandir no Rio Grande do Sul e no Paraná, que se transformou no principal Estado produtor no Brasil.

Pesquisas com sementes permitiram aumentar a área plantada e o rendimento da cultura. Hoje, o Brasil produz cerca de 6 milhões de toneladas, importando mais 4 milhões para atender ao consumo.

Da papa consumida pelos povos da antiga Mesopotâmia à pizza criada em Nápoles há um milênio, o trigo carrega histórias e curiosidades ao longo dos séculos.

• O trigo começou a ser cultivado por volta de 10.000 a.C., em uma região conhecida como Crescente Fértil - que hoje iria do Egito ao Iraque, estendendo-se pelo mar Mediterrâneo. Foi quando nasceu a agricultura. Os grãos de trigo eram degustados pelos povos antigos numa espécie de papa, em que eram misturados com peixes, castanhas, frutas e água.

• Por volta de 4000 a.C., os egípcios observaram o processo de fermentação de uma massa feita de farinha de trigo e assim nasceu o pão. A demanda de pães no Egito daquela época já era enorme. Os pães abasteciam a população, eram oferecidos aos mortos e serviam de oferenda aos deuses.

• Os primeiros biscoitos também apareceram no Egito. As receitas eram à base de trigo, água e mel. Os confeiteiros moldavam figuras de seres humanos e animais para oferecer às divindades.

• Estima-se que no século 9 os árabes tenham levado para a Itália o macarrão - que teria origem chinesa. Eram preparações feitas de farinha e água, cortadas em fios que secavam ao sol para que pudessem ser conservadas por longos períodos.

• No século 11, em Nápoles, Itália, os cozinheiros começaram a incluir verduras e queijo em um disco redondo de massa. É de lá que vem o termo picea, que seria a origem do nome da pizza.

• No século 15, os biscoitos foram extremamente úteis durante as navegações. Além de garantir doses de carboidratos aos navegantes, tinham a vantagem de não estragar.

• Embora, por milhares de anos, os povos antigos já misturassem a farinha de trigo com o mel, podemos dizer que a verdadeira confeitaria surgiu no século 15, na Baixa Idade Média, quando os europeus passaram a usar o açúcar nas primeiras receitas de bolos com coberturas de glacê.

• O macarrão instantâneo, conhecido como lámen, foi criado no Japão em 1958 por Momofuku Ando (1910-2007). O empresário resolveu criar o produto ao observar pessoas famintas em uma fila para pegar sopa.

• A Bulgária tem um dos mais altos usos per capita de trigo: 279 kg por pessoa por ano. Na França, esse índice é de 109 kg per capita. No Brasil, 57 kg por pessoa.

O artigo Trigo Alimenta Evolução da Humanidade, do jornal The Economist, publicado em 2006 pelo Valor Econômico, mostra a importância do trigo na história da humanidade, sua evolução e perspectivas.

Confira outras curiosidades sobre o trigo e seus derivados acessando www.trigoesaude.com.br